Giro DBV Social @By Marcia Cruz

Governo da Bahia abre seleção para primeiro emprego, de 1° z 6 de novembro. Saiba mais!

28 outubro Marcia Cruz 0 Comments


O Programa Mais Futuro, criado pelo Governo da Bahia com a finalidade de abrir as portas do mercado do trabalho para jovens e adolescentes com renda familiar de até três salários mínimos, terá novo processo seletivo para formação do Banco de Aprendizes do Governo do Estado. A expectativa é que a nova seleção pública inscreva aproximadamente 30 mil alunos de escolas públicas, na faixa etária de 14 e 18 anos de idade. A Secretaria da Administração (Saeb) e as Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) são responsáveis pela iniciativa.

As inscrições acontecem de 1° a 06 de novembro, exclusivamente pelo site www.selecao.uneb.br/bancodeaprendizes2011. A taxa de inscrição é no valor de R$ 5. O edital da seleção será divulgado nesta sexta-feira (28) e publicado no Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br) e no site das Voluntárias Sociais (www.vsba.ba.gov.br).

A nova seleção atenderá às exigências do Ministério do Trabalho, incluindo portadores de deficiência, sendo reservados 5% das vagas oferecidas ou que vierem a ser criadas durante o prazo de validade da seleção, que é de dois anos, podendo ser prorrogada por iguais e sucessivos períodos. Neste caso, o candidato deve declarar, no ato da inscrição, ser portador de necessidades especiais e entregar laudo médico, acompanhado de atestado de saúde ocupacional, de acordo com as exigências previstas em edital, até o dia 7 de novembro.

Provas - Os candidatos terão que realizar prova objetiva de conhecimentos gerais, de caráter eliminatório e classificatório, versando sobre português, matemática e atualidades e cidadania, totalizando 60 questões. A divulgação do local de prova, horário e data obedecerá ao previsto em edital, e o candidato pode imprimir o cartão de convocação por meio do site da Universidade do Estado da Bahia (www.uneb.br)

É necessário que os inscritos compareçam no dia da prova com pelo menos uma hora de antecedência antes do fechamento dos portões, portando caneta esferográfica de tinta azul ou preta, lápis e borracha, além de um documento original de identificação com foto, entre eles, carteiras de identidade, de trabalho ou de habilitação, em bom estado de conservação. Será vetado o uso de materiais de consulta, telefones celulares, relógios, boné, chapéu, óculos escuros, pagers, protetor auricular, máquinas calculadoras ou qualquer outro tipo de equipamento eletrônico.

Seleção anterior cadastrou 3.074 jovens no Banco de Aprendizes


A Uneb, responsável pela seleção pública, também realizou a primeira edição, em outubro de 2008, quando cadastrou 3.074 jovens aprovados no Banco de Aprendizes e convocados por ordem de classificação, de acordo com a demanda dos órgãos da administração estadual. “A nova seleção já traz a fórmula do sucesso da primeira edição, em que mais de mil jovens foram encaminhados para a experiência do primeiro emprego. Nossa meta é superar este número”, diz o secretario da Administração Manoel Vitório.

Os selecionados assinam contrato de trabalho especial de aprendizagem, com prazo determinado de dois anos, com remuneração básica de R$ 556, além de auxílios transporte e alimentação e plano de saúde. Os aprendizes fazem treinamento teórico de, no mínimo, 400 horas, dividido em módulos que incluem disciplinas como qualidade no atendimento, informática, noções de empreendedorismo, comunicação empresarial, matemática relacionada ao mundo do trabalho, entre outros.

A capacitação teórica é feita nas Voluntárias Sociais e o aprendizado prático diretamente nas unidades de atuação dos jovens, com monitoramento permanente. “Além de oportunizar uma experiência de até dois anos no currículo do jovem, o Mais Futuro encaminha-o, após o fim de sua atuação no programa, para o banco de dados do Sistema de Intermediação para o Trabalho (SineBahia)”, explica a presidente das Voluntárias Sociais da Bahia, Fátima Mendonça.

As diretrizes do programa são estabelecidas pelo Decreto Estadual nº 11.139/2008, que regulamenta a contratação de jovens conforme as determinações da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e prevê assinatura de convênio entre o Estado e entidades sem fins lucrativos.