DBV,

Podologia: profissão regulamentada que cuida da saúde dos pés

18 maio Marcia Cruz 0 Comments


Muita gente não entende a diferença entre pedicuro e podólogo, já que a sessão de podologia é bem mais cara. E é por isso que hoje vou tratar deste assunto aqui no DBV Saúde, pois os podólogos são profissionais da área de saúde especializados nos tratamentos dos pés, cuidando de afecções (lesões mórbidas) superficiais, como micoses, unhas encravadas, calos, calosidades (texturas ásperas), rachaduras, frieiras, fissuras nos calcanhares e, inclusive de pés de diabéticos, que precisam de maior atenção e cuidados.

Os pedicuros, por sua vez, trabalham apenas com a higiene dos pés, retirando cutículas, lixando e pintando as unhas. E também são importantes, sem dúvida, mas uma sessão de podologia também deve fazer parte da nossa rotina, pelo menos uma vez por mês, no máximo de dois em dois meses, como prevenção para a boa saúde dos pés. Se este já não for o seu caso, consulte um podólogo e veja quantas sessões são necessárias para o seu tratamento específico. E faça isto o quanto antes, pois a saúde dos pés também é essencial.  

Os podólogos possuem profissão regulamentada através do projeto do Deputado Estadual André do Prado (PR-SP). Continue lendo e saiba mais sobre os benefícios desta tão importante profissão para a nossa saúde.

PROCEDIMENTOS DA PODOLOGIA

Os procedimentos feitos durante o tratamento com um podólogo são eficientes para lidar com o aparecimento e o tratamento de complicações como: micose (tanto debaixo da unha, quanto entre os dedos), unha encravada, calo, calosidade e verrugas plantares. Todas são lesões superficiais que podem aparecer nos pés.

Todos os problemas citados aparecem por razões específicas que, de uma ou outra forma, estão ligadas ao fato dos pés passarem o dia todo fechados, dentro de sapatos, num ambiente quente e úmido. Por isso, além do tratamento, é necessário que se tome o cuidado de usar calçados sempre confortáveis e do tamanho correto, assim como, prestar muita atenção na lavagem e secagem dos pés, para não colocar meias, por exemplo, com os pés ainda úmidos.

As sessões de podologia devem ser encaradas como prevenção, e, para tanto, é recomendado que a periodicidade seja em torno de uma vez por mês como eu já falei, especialmente no verão, já que é o período em que os pés ficam mais inchados.


PODOLOGIA: PROFISSÃO REGULAMENTADA

Como já vimos, o podólogo é um profissional da área de saúde e, portanto, precisava ter a profissão regulamentada. Pensando nisto, o deputado estadual André do Prado (PR-SP), fez o projeto 661/2015, regulamentando esta tão importante profissão. O projeto foi aproado na Assembleia Legislativa de São Paulo em 07 de dezembro de 2017, sendo sancionada pelo então governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Para André do Prado, seu projeto foi um divisor de águas no que se refere à valorização dos profissionais da área, bem como na elucidação da relação entre clientes e profissionais. “O projeto cria uma legislação com parâmetros claros para o exercício da atividade comercial. Tenho certeza de que, com esta iniciativa, poderemos garantir, também, condições mínimas de biossegurança aos clientes, que precisam ter asseguradas as condições mínimas de higiene”, disse o deputado.

De acordo com a Associação Brasileira de Podólogos (ABP), estima-se que a categoria conte com 100 mil profissionais no País, 20 mil apenas no Estado de São Paulo. A regulamentação do exercício da profissão, portanto, foi fundamental e permitiu avanços importantes como, por exemplo, o reconhecimento do caráter de saúde que o ofício tem.

CONSCIENTIZAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA PODOLOGIA

O próximo passo é incluir a podologia nos postos de saúde, já que a ABP estima cerca de 60 milhões de brasileiros carentes de atendimento podológico.

Por enquanto, a prioridade é mesmo conscientizar as pessoas sobre a importância da podologia e sua inclusão em nossa rotina mensal de cuidados com a saúde.

Pelo menos, a partir de agora, sua dúvida não será mais sobre a diferença de preço entre o podólogo e o pedicuro, e sim se o profissional tem formação específica para atuar, pois é obrigatório que o podólogo tenha curso de especialização na área, técnico ou de formação.

Exija, portanto, comprovação profissional do podólogo que te atender.

Até a próxima postagem!!

Marcia Cruz

0 comentários: