Comportamento,

Termostato Financeiro: Porque algumas pessoas enriquecem e outras não?

07 maio Marcia Cruz 0 Comments



Alguma vez você já se perguntou porque algumas pessoas enriquecem e outras não? Porque algumas pessoas parecem ter o fluxo da prosperidade em suas vidas enquanto outras vivem sempre endividadas, mesmo que ganhem bem? A resposta, acredite, está dentro de cada um de nós!! A nossa forma de pensar e lidar com o dinheiro influencia totalmente nossos resultados financeiros.  

E hoje eu quero falar com você sobre Termostato Financeiro e sobre como você pode melhorar o seu.

TERMOSTATO FINANCEIRO

Primeiro vamos entender o que é um termostato. Ele é um dispositivo utilizado para manter constante a temperatura de um determinado sistema, através de regulação automática (preste atenção nisto!), impedindo que a temperatura varie além de certos limites preestabelecidos, corrigindo os desvios de temperatura. São eles que controlam a temperatura dos refrigeradores, ferros elétricos, ar condicionado e muitos outros equipamentos que usamos em nosso dia a dia.

E o que é o termostato financeiro? É o seu padrão mental, as suas crenças financeiras, que regulam, automaticamente (preste atenção nisto!!), a sua “temperatura”, a sua realidade financeira. Se os seus resultados financeiros não são os que você deseja, pare agora com toda e qualquer desculpa e regule seu termostato, ou seja, a sua forma de pensar sobre dinheiro e riqueza.


COMO O TERMOSTATO FINANCEIRO FUNCIONA

Porque eu fiz questão de frisar sobre o termostato regular a temperatura automaticamente? Porque é assim que o termostato financeiro acontece em nossas vidas, de forma inconsciente, sem nos darmos conta do que fazemos, mas sentindo os efeitos em nossos resultados efetivos.

Um bom exemplo disto são ganhadores de loteria. Pesquisadores da Universidade Vanderbilt, dos Estados Unidos, descobriram que cerca de um terço dos ganhadores de loteria vão à falência apenas alguns anos depois de receberem os primeiros milhões.

E porque isto acontece? Porque dentro deles não existe a mentalidade de prosperidade. Embora tenham ganho uma fortuna, no fundo eles estão cheios de crenças limitantes em relação ao dinheiro e, inconscientemente, vão fazer de tudo para perderem o que ganhou e voltar a ter a quantidade de dinheiro com a qual conseguem lidar com mais facilidade, que é a sua “temperatura preestabelecida”, ou seja, o padrão que eles têm dentro de si mesmos em relação ao dinheiro. Isto tudo inconscientemente pois, como destaquei, o termostato funciona de forma automática!!

Pensemos agora numa pessoa que tem um padrão de mentalidade rica e também perde tudo, por algum motivo. Como o termostato dela é de riqueza, ela vai conseguir refazer sua fortuna. Seu padrão interno é de prosperidade e sua mentalidade vai trabalhar neste sentido, de focar nas oportunidades, no planejamento e nas ações efetivas que o levarão de volta ao seu equilíbrio interno.

A pessoa que tem a mentalidade pobre vai encontrar desculpas para se lamentar e, geralmente, vai culpar as circunstâncias ou outras pessoas pelo seu fracasso, ou endividamento.

A pessoa que tem a mentalidade rica, por sua vez, vai aprender com os erros, realinhar seus planos e seguir em frente. Ela pensa: eu sei ganhar dinheiro e vou conquistar tudo de novo!!  

O fato é que se nossas crenças estão programadas para que cheguemos até certo grau de sucesso financeiro, é até lá que vamos conseguir chegar. Podemos até passar do limite preestabelecido por um tempo, mas logo retornaremos ao patamar gravado em nosso termostato.


COMO MUDAR NOSSO TERMOSTATO FINANCEIRO

Problema identificado, vamos à solução! A primeira etapa a gente já fez até aqui: conscientização e entendimento. “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” é um princípio básico de libertação. Para você lidar com um problema, seja ele qual for, o primeiro ponto é reconhecer que ele existe e entender o problema.

A segunda etapa é querer mudar a situação. "Ninguém pode convencer ninguém a mudar. Os portões da mudança só podem ser abertos de dentro para fora", como bem disse Stephen Covey.

Nesta etapa, é fundamental você entender que seus pensamentos representam apenas o seu aprendizado até agora, mas que você pode e deve mudar seu padrão de pensamento a seu favor. Procure entender como você realmente vê o dinheiro e a riqueza na sua vida, e as emoções ligadas a isto, se são negativas ou positivas.

Um terceiro passo fundamental é o comprometimento com a mudança e com o seu sucesso e resultados efetivos. Os ricos assumem o compromisso de serem ricos pois elas vêm a riqueza como algo positivo, que potencializa seus sonhos e metas, e trabalham para isto, pois sabem que seus resultados dependem de sua mentalidade e atitudes.

As pessoas de mentalidade pobre, por outro lado, gostariam de ser ricas, mas ficam apenas na vontade. E, como vimos, mesmo que consigam ficar ricas, se continuarem com o termostato de pobreza, é assim que irão ficar, mais dia, menos dia.


DINHEIRO NÃO TRAZ FELICIDADE

Para encerrar eu trago uma frase que é muito usada de forma pejorativa e que acaba funcionando como uma grande crença limitante em relação ao dinheiro. E como eu quero que você mude sua forma de lidar com o dinheiro, o caminho é fazer você ressignificar seu entendimento.

No livro “Os segredos da mente milionária”, T. Har Eker diz que a razão ou motivação para enriquecermos ou fazer sucesso é crucial. “Se ela possui uma raiz negativa, como o medo, a raiva ou a necessidade de provar algo a si mesmo, o dinheiro nunca lhe trará felicidade”, diz ele. E por quê? Porque o problema não está no dinheiro e sim nas emoções negativas que você tem e precisa resolver.

Entenda uma coisa que a Escritura diz: a raiz de todos os males está no amor ao dinheiro.  No amor e não no uso do dinheiro, pois dinheiro é uma coisa, e emoção é outra!! Dinheiro a gente faz com nosso trabalho, investimentos,  ideias, criatividade, empreendedorismo etc. Dinheiro a gente usa; pessoas a gente ama. E o amor a gente começa dentro de nós, amando o próximo como a nós mesmos. Como bem dizia minha mãe, minha Maroquinha (in memoriam): “a gente não dá o que não tem!”.

O dinheiro, na verdade, potencializa nosso poder de ação. Mas se você for mesquinho, trapaceiro e antiético, o problema está em você, e não no dinheiro, em si. Dinheiro é uma coisa, e emoção e caráter é outra!!

Como esse assunto é extenso, e muito importante, na próxima postagem falarei um pouco mais sobre as mudanças necessárias para que você consiga identificar melhor as crenças limitantes em relação ao dinheiro (acredite, são muitas!!) e dá um fim nelas. Combinado?

Até mais!!

Marcia Cruz

0 comentários: