Fique por dentro!

Google+ vai fechar: saiba como exportar os seus dados desta rede social

10 outubro DBV - Dicas Bem Viver 0 Comments


A decisão da Google de fechar a sua rede social é irrevogável e vem colocar um fim nos planos da gigante das pesquisas em criar uma rede social, algo que perseguia há já vários anos.

É por isso necessário que todos os utilizadores que querem exportar os seus dados de dentro do Google+ que o façam, usando para isso as próprias ferramentas da Google.

Saiba como exportar seus dados!! 👍

Como preparar os dados para serem retirados do Google+

Este processo pode ser feito em qualquer browser, bastando para isso aceder ao site takeout.google.com e remover a seleção feita, que abraça todos os serviços da Google. Só precisam de carregar no botão Não Selecionar Nada.


De seguida, é hora de selecionar os dados associados ao Google+. Devem para isso escolher os seguintes: +1s, Círculos do Google+, Comunidades do Google+ e Fluxo do Google+. O processo avança com o botão Seguinte.

De seguida devem personalizar o formato do artigo que vão poder exportar. Podem escolher o tipo de ficheiro, o tamanho máximo e a forma como este é disponibilizado.


Ao escolherem Criar Arquivo, vão iniciar o processo de recolha de dados e a sua preparação para serem exportados dos serviços da Google. Podem acompanhar o processo ou simplesmente abandonar essa janela.

Como retirar os seus dados do Google+

Tal como definido na personalização do ficheiro, será enviado um email para o utilizador para que possam ser descarregados os dados. Nessa mensagem podem aceder à transferência dos ficheiros ou à sua gestão, caso tenham mais do que uma cópia presente.


De resto só precisam de abrir o zip que descarregaram e consultar os dados que fora acumulando ao longo dos anos nesta rede social.

Esta é a forma simples que podem usar para exportar os dados que têm nesta rede social e que a Google irá em breve eliminar. Este processo deverá começar nas próximas semanas e irá estar terminado em agosto do próximo ano.

Por Pedro Simões/ PPLWARE

0 comentários: