Empreendedorismo em Destaque,

Empreendedorismo com propósito social

06 dezembro DBV - Dicas Bem Viver 0 Comments


A globalização trouxe muitas novidades ao mundo do empreendedorismo, a conexão via internet fez com que tendências de lugares antes nunca alcançáveis se tornassem muito próximos dos empreendedores.

Hoje o foco no propósito social no desenvolvimento dos negócios é uma tendência mundial. Sustentabilidade e responsabilidade com a comunidade onde o empreendedor está inserido tem sido o assunto do momento e tema de várias agendas pelo país. 

Essa iniciativa faz com que essa geração compreenda a importância de iniciativas que possam beneficiar a sociedade com resultados positivos no âmbito social e ambiental.

De acordo com a Aspen Network of Development Entrepreneurs (ANDE Brasil), trata-se de um setor que cresce 7% ao ano, movimentando até US$ 60 bilhões em nível global. 

Essas soluções transformadoras são conhecidas como “negócios de impacto” segundo o SEBRAE-SC que organizou o Programa Conexão de Impacto que desenvolve pequenas empresas no propósito social. Esse projeto acontece por meio de cursos e mentorias, gerenciado pelo Sebrae/SC e realizado através de parceria com o setor privado fomenta o mercado empreendedor do Estado de SC com iniciativas transformadoras.

Ainda segundo o SEBRAE-SC apesar de ser um empreendimento inovador, os desafios na gestão e nas operações diárias dentro desse modelo são similares aos das tradicionais empresas com propósito exclusivamente comercial. Para atender essa demanda, o Sebrae/SC oferece a estrutura de capacitação para novos empresários por meio do programa Conexão de Impacto, com foco em marketing, finanças, vendas, tributação, tecnologia e recursos humanos.

“Os negócios de impacto ainda são novidade e eu me integrei no programa para tentar entender melhor esse cenário”, — explica a designer com especialização em sustentabilidade Katya Lichtnow. Seu Ateliê Catarina tem como foco o upcycle, isto é, a produção de peças de design exclusivas a partir de materiais descartados. Por meio das consultorias, a artista se abriu para a possibilidade de formar e capacitar uma rede de mulheres produtoras, ampliando o propósito de sua empresa para gerar impacto socioambiental.


‘Mais do que ajudar o meio ambiente, a proposta é trabalhar o empoderamento feminino através da geração de renda e do conhecimento das produtoras. O programa está sendo incrível porque eu tenho acesso a conteúdos e à possibilidade de entendimento de como funciona isso, de quando eu realmente vou começar a impactar, de como será a rede, de como tudo vai funcionar”, exalta Katya.



* Daniel Balke

Contador
Auditor 
Consultor de Gestão de Negócios
Corretor de Imóveis
Professor Universitário

Atual Presidente da ACIFV – Associação Comercial e Industrial de F. Vasconcelos



0 comentários: