Beleza e Estética

Café na indústria estética: três vezes mais antioxidantes que o chá-verde, combate celulite, estrias, é protetor solar, anti-inflamatório e ainda é promissor no tratamento da queda dos cabelos. É mole? Leia e saiba mais!

06 janeiro Revista Conexão Nordeste 0 Comments

Café: antioxidante, redutor, esfoliante e protetor solar
Por Marcia Cruz

Confesso que amei essa notícia! O café é o novo queridinho da indústria estética mundial.


Produzida a partir dos grás torrados do fruto do cafeeiro, o café é uma bebida mundialmente conhecida. E amada pela maioria das pessoas. Afinal, são poucas que não gostam de um cafezinho,seja no café-da-manhã, após as refeições ou para dá uma "despertada". Particularmente, amo tomar café enquanto trabalho - geralmente escrevendo e criando textos! -, e também para dá uma relaxada! Pois é, o café, para mim, tem efeito relaxante!



Polemizado e condenado por alguns, o café agora começa a ganhar destaque na área estética. Pois é, descobriram que seu poder estimulante não só influencia o sistema nervoso, seja para ativá-lo ou acalmá-lo, como é o meu caso,  mas influencia também toda a pele... e de forma positiva!



O café tem propriedades diuréticas que elimina o líquido biliar que se forma na cavidade e tecidos musculares, auxiliando na circulação e eliminação das estrias.

Algumas clínicas de beleza já o utilizam como agente firmador da pele. Mas além de firmar a pele ele também desobstrui os tecidos musculares eliminando as estrias, sendo sua borra (o pó que ficas após o café ser coado), um ótimo esfoliante natural. Isso não é maravilhoso? Além do mais, é uma excelente forma de reciclar os resíduos do café. Não sei quanto a você, mas eu amei, e também trouxe uma receita caseira que você pode conferir no final da matéria.



Vanessa Vilela Araújo, criadora da Kapef
Café na indústria estética

A previsão da Associação Brasileira da Indústria do Cafe - ABIC é que em 2012 o Brasil passe a ser o maior país consumidor de café, superando a tradicional liderança dos Estados Unidos, atingindo 21 milhões de sacas no consumo interno. De acordo com informações da ABIC, com a economia brasileira sendo impulsionada em 2011 e as boas previsões que se fazem para o crescimento do PIB, do consumo das classes C, D e E, mais a previsão de que as classes A e B poderão crescer 50% ate 2015, é natural que o consumo do café siga crescendo e a meta seja alcançada.


E foi do maior produtor de café do país, Minas Gerais, que veio a ideia de utilizar o café na área estética. Farmacêutica por formação e empreendedora por vocação,Vanessa Vilela Araújo, de 33 anos, é uma cafeicultora da sexta geração de uma tradicional família produtora do grão no município de Três Pontas, no sul de Minas, que quis empreender sem perder de vista os cafezais. Suas pesquisas renderam-lhe não somente a criação da Kapeh, em 2008, que é uma empresa de cosméticos produzidos exclusivamente à base de café - e que cresce no ritmo estimulante da cafeína, acima de 100% ano ano! -, mas também o reconhecimento internacional da Organização das Nações Unidas (ONU), em abril de 2011, em Genebra, na Suíça,que a classificou entre as dez melhores empreendedoras na área estética utilizando-se o café no mundo.


Como tudo começou




Há muitos anos, em suas andanças pelos cafezais, Vanessa começou a perceber que as mãos dos colhedores de café não tinham manchas provocadas pelos efeitos nocivos dos raios ultravioletas do sol.
A partir disso, entre 2004, após se formar pela Universidade de Cuiabá, e 2007, ela se dedicou a pesquisas pela Universidade Federal de Lavras (MG), juntamente com uma prima, sua sócia, na época. A dupla conseguiu comprovar os benefícios do grão à saúde da pele e dos cabelos, atributos até então não explorados pelo mercado de cosméticos. “Foi um estudo pioneiro e o resultado surpreendente”, diz Vanessa. “Descobrimos, por exemplo, que o café tem três vezes mais antioxidantes, substâncias que combatem os radicais livres e previne o envelhecimento, do que o chá-verde”.

No estudo, ela confirmou nos flavonoides a substância protetora aos efeitos do sol nas mãos dos colhedores. No final de outubro, Vanessa integrou a delegação brasileira no Women’s Forum for The Economy and Society, em Deauville, na França, reconhecido pelo jornal inglês Financial Times como um dos mais importantes do mundo em inovação de empreendedorismo. O motivo de sua ida à França foi contar as novas tendências desse nicho, inclusive as da pesquisa, e como a Kapeh recebeu o Prêmio Nacional de Inovação, aqui no Brasil, concedido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Movimento Brasil Competitivo, em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia.

Criada em 2008, a Kapeh já tem 250 lojas no Brasil, além de produtos exportados
para Portugal, Holanda e, em breve, Coréia do Sul e outros países
Vanessa não apenas explicou como trabalha com o grão, mas também mostrou o desenvolvimento de um perfume feito com a flor do café. “Como a florada acontece uma vez ao ano, na primavera, o perfume foi considerado inovador, pela sazonalidade e raridade no aroma”, diz Vanessa. Matéria-prima para a fabricação dos cosméticos é o que não falta na Fazenda Rancho Fundo, localizada às margens do lago de Furnas, em Três Pontas. Em seus 200 hectares são produzidas anualmente oito mil sacas de cafés especiais do tipo arábica, o que dá 48 toneladas. Dessas sacas, 10%, ou seja, 4,8 toneladas por ano são destinadas às cinco fábricas, parceiras da empresa em São Paulo.

Toda a produção de cafés da Rancho Fundo é certificada pela Utz Certified, com sede em Amsterdã, na Holanda, que garante rastreabilidade e práticas sustentáveis ao café. “Adotamos medidas ecológicas desde o manejo na fazenda até a embalagem e escolhemos fornecedores somente que compartilham da mesma filosofia.” Atualmente, a Kapeh conta com cerca de 150 colaboradores diretos e indiretos, da produção ao comercial.



“A Kapeh começou fornecendo produtos em 40 pontos de venda, para 17 Estados”, diz Vanessa. “Hoje, são 250 lojas com nossos cosméticos em todo o País, além de exportarmos para Portugal, Holanda e, logo mais, Coreia do Sul.”

Propriedades estéticas do café

Efeito Antioxidante - O café verde é extremamente rico em substâncias ditas antioxidantes, que protegem a pele de ação maléfica dos radicais livres que causam o envelhecimento.


Efeito Redutor - Benefício proporcionado pela grande concentração de cafeína, substância que estimula a queima de gordura, sendo usada para redução de medidas e eliminação da celulite. Recentes estudos avaliam o poder da cafeína em estimular o crescimento de folículos pilosos, sendo um agente promissor no tratamento da queda dos cabelos.


Efeito Esfoliante - Os grãos de café moído e seus derivados são agentes esfoliantes naturais, que estimulam a renovação celular e a circulação sanguínea, eliminando toxinas e células mortas.


Efeito Protetor Solar - Outro grande potencial do extrato de café é a fotoproteção, por conter flavonoides que ajudam a impermeabilizar a membrana da pele contra os raios UV.


Demais Propriedades - O café possui ainda efeito anti-inflamatório e antiedema, capaz de acalmar a pele, além de um excelente efeito adstringente, promovendo uma limpeza eficaz e a neutralização de fortes odores.


Click aqui e confira os produtos da Kapeh.



Borra de café numa máscara esfoliante caseira que combate estrias e celulite
Receita caseira

E para que você já comece a usufruir dos efeitos maravilhoso do café, trouxemos também uma receita caseira, que é super fácil de fazer. Confira!



Depois de preparar o café normalmente, pegue a sobra do pó. Passe na região onde tem estrias com movimentos circulares e intensos. Em seguida enxágüe com água morna e repita este procedimento de duas a três vezes por semana. 

Com um tempo você vai perceber que os resultados obtidos com o café vai ser ainda melhor que a própria bebida. E você ainda estará reciclando os resíduos do seu café.


Que tal experimentar?


Até a próxima postagem!


Marcia Cruz

cruzmarcia@gmail.com

Curta nossa página no Facebook - https://www.facebook.com/DicasBemViver.byMarciaCruz