Comportamento,

Você associa ser milionário com pecado? Então pare, leia e liberte-se!!

22 maio Marcia Cruz 0 Comments



Hoje vou falar de mais uma crença limitante que impede muitas pessoas de alcançarem seus objetivos financeiros: o medo inconsciente da avareza, que é considerado um grave pecado pelas normas religiosas. E, queiramos ou não, o Brasil é um país muito religioso, com predominância de católicos e evangélicos, que seguem a mesma Escritura, e também a mesma distorção sobre o que está escrito sobre riqueza e humildade.

Primeiro que humildade não tem nada a ver com pobreza e sim com caráter. E segundo porque, como já falei na postagem passada, sobre mentalidade financeira (CLIQUE E LEIA!!)o problema está no amor ao dinheiro, e não no dinheiro, em si.

A avareza sim, tem tudo a ver com amor ao dinheiro, e hoje vamos desmistificar esse sentimento que, de fato, é altamente nocivo, e que não tem nada a ver com o dinheiro. Acredite!!


AVAREZA: AMOR E ESCRAVIDÃO AO DINHEIRO

A avareza surge da mentalidade de escassez, que acredita que as coisas são escassas e que “farinha pouca, meu pirão primeiro”. A avareza anda junta com o egoísmo e, mais ainda, com o egocentrismo. O avarento se acha o centro do universo, e faz pouco caso das necessidades alheias quando, na verdade, a gratidão é um sentimento nobre a ser cultivado. Ajudar os outros é um sentimento comum as pessoas que são ricas e felizes. Já o egocentrismo, característica comum entre os avarentos.

E como surge esse sentimento de avareza, que é de fato o verdadeiro vilão e não o dinheiro? No amor ao dinheiro, que é o que a Escritura Sagrada descreve como raiz de todos os males (1 Timoteo 6.10).  

Como a avareza está associada a escassez, o avarento tem medo de perder as coisas e ficar pobre, e por isso transforma a riqueza no seu “guru”. Para elas, o dinheiro é a prioridade máxima, acima de qualquer coisa, inclusive casamento, filhos, saúde e até a própria felicidade. O avarento torna-se escravo do dinheiro porque a base de sua vida está em ficar e permanecer rico. Ele não consegue usufruir e, muito menos, compartilhar (doar, ajudar outras pessoas), pois tornaram-se obcecadas pelo ter, anulando o ser.


RELIGIÕES CONFUNDEM ENTENDIMENTO SOBRE DINHEIRO

Um dos grandes problemas da religião é que elas confundem o que é dito sobre o amor ao dinheiro, que é de fato o problema, e criam uma confusão na mente das pessoas em relação à riqueza, fazendo com que muitas pessoas, erroneamente, e inconscientemente, tenham medo da prosperidade por achar que ser rico é pecado.

Ser rico é uma coisa positiva. O amor ao dinheiro, negativa. E é muito importante que você entenda isso, e seja livre deste sentimento pernicioso que só te levará a uma vida sem verdadeiros amigos, sem uma verdadeira família, e sem uma vida feliz, pois a área financeira é apenas uma área da nossa vida, e não o todo.

Quanto a humildade não ter nada a ver com pobreza, e sim com caráter, basta você observar que existem muitas pessoas ricas, mas que são caridosas e amáveis com o próximo, enquanto existem pessoas pobres que são mesquinhas. O caráter define sua humildade, e não sua conta bancária!!

Eu realmente espero que estas postagens possam ter te ajudado, de alguma forma, a ter uma mentalidade próspera, pois nossos resultados dependem muito disto. E te incentivo a pesquisar mais sobre o assunto e a desenvolver sua vida financeira de forma plena, e feliz. Amando as pessoas, e não ao dinheiro, mas exorcizando esses pensamentos e sentimentos ruins em relação à riqueza, para que possa conquistar e usufruir com plenitude e paz seus objetivos materiais.

Até a próxima postagem!!

Marcia Cruz
Coah e Jornalista
  

0 comentários: