Comportamento,

Você foi ou é vítima de pais autoritários? Vire o jogo e liberte-se!!

21 maio Marcia Cruz 0 Comments


Como vimos na postagem sobre Crenças Limitantes: O que são? Porque elas podem destruir a sua vida? (CLIQUE E LEIA!!), muitas crenças negativas sobre nós mesmos surgem justamente na infância, pois a família é a base da socialização das crianças e seu papel, principalmente dos pais, é fundamental para que aconteça uma educação emocional sadia, que gere adultos responsáveis, equilibrados emocionalmente, produtivos e bem sucedidos na vida. Como esta não é a verdade na maioria das famílias brasileiras, muitos crescem com travas que precisam ser identificadas e eliminadas para que consigam viver a vida de forma plena e bem sucedida, que é o direito de todos.

Por exemplo, uma criança que teve uma educação muito rígida, onde teve sua criatividade e ponto de vista tolhidos, terá mais dificuldade, na vida adulta, para lidar com problemas, pois tenderá a ter medo de se posicionar e de acreditar em suas posições (ou de mantê-las, criando um ciclo de autossabotagem inconsciente).

Por outro lado, uma criança que teve pais permissivos, ou até mesmo negligentes, também terão dificuldades na vida adulta, pois tenderão a ser autoritárias e, muitas vezes, arrogantes, com dificuldade em lidar com a sua vida emocional, e também com o emocional dos outros, pois aprendeu a ser mimada o tempo todo e a ter suas vontades atendidas. E fora de casa, a realidade é outra! 

Entender como essa relação funciona e como fomos tratados por nossos pais e, eventualmente, como possamos estar também tratando os nossos filhos, é essencial para que possamos romper ciclos viciosos e criar hábitos e relacionamentos mais maduros e saudáveis, para a gente e para os nossos filhos e futuras gerações da nossa família.

Por isso, para entendermos melhor este assunto, que é tão importante para todos nós, vamos entender o que são as tais crenças que nos limitam e nos aprisionam.

CRENÇAS LIMITANTES

Crenças limitantes são travas emocionais poderosas que nos impedem de crescer, seja em que área for (Clique e Saiba Mais!!). Algumas pessoas são mais afetadas na parte financeira, outras na parte amorosa, outras não conseguem ter relacionamentos legais em família ou no trabalho, e outras conseguem ser afetadas em várias áreas ao mesmo tempo. Seja em que área for o seu problema, eu te convido a me acompanhar nesta postagem.

"Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará", é um princípio poderoso e por isso é importante a gente rever um pouco a nossa infância, para que possamos entender melhor sobre nós mesmos, e buscar crescimento pleno e felicidade, pois nascemos para sermos prósperos e felizes. E se não estamos neste caminho, é preciso realinhar as coisas!

ESTILOS PARENTAIS E SEU PODER DE CRIAR CRENÇAS LIMITANTES

Primeiramente, vamos entender o que é um ESTILO PARENTAL. É um conjunto de características que demonstram o estilo comportamental dos pais.

Vou falar sobre os quatro tipos principais. São eles: autoritário, participativo, permissivo e negligente, mostrando algumas das principais características de cada estilo para que você possa identificar o estilo parental dos seus pais e, se tem filhos, sobre o seu estilo com eles.

Certamente você poderá reconhecer semelhanças que não te agradam com um determinado estilo parental, mas se você quer, realmente, se livrar destas amarras emocionais, o caminho é o conhecimento e o reconhecimento da verdade. Afinal, o princípio diz que primeiro conhecemos a verdade, e depois esta verdade nos liberta.

Como o assunto é extenso para uma úncia postagem, hoje falarei sobre o Estilo Parental AUTORITÁRIO.

Vamos adiante? Continua comigo!!

Estilo Parental AUTORITÁRIO

Os pais autoritários são rígidos nas regras que estabelecem, pois são uma forma de controle que, para ele, é essencial. Eles criam normas de conduta rígidos e regras as quais considera inquestionáveis, e esperam obediência absoluta dos filhos sem qualquer questionamento. Eles que mandam, e ponto final.

Pais que agem desta forma são influenciados por crenças familiares e padrões sociais que ele também aprenderam e traz em sua bagagem de vidas, e somente enxergam a rigidez e o exercício da autoridade como instrumento de educação.

Para eles, é preciso ser duro e firme para que "seus filhos não se percam na vida".Essa é uma crença que acaba por limitar um relacionamento mais saudável e divertido com os filhos.

E fica pior ainda se, junto com o autoritarismo, vem a opressão das ameaças constantes, e a agressão física como forma de represália e imposição da sua liderança.

LIDERAR É MANDAR?

Pessoas autoritárias acreditam que precisam se impor para serem ouvidas e respeitadas, e que liderar é mandar. Será mesmo?

Além de terem dificuldade em se relacionar com os filhos, pais autoritários não percebem que ao privar suas crianças de exprimirem seus sentimentos, e de buscarem o diálogo franco, elas acabam por se tornar, na maioria das vezes, ansiosas e inseguras, tendo dificuldade de expor o que sente, dificuldade em dizer não e a terem tendência a baixa autoestima, depressão e isolamento.



EFEITOS COLATERAIS DE PAIS AUTORITÁRIOS

Filhos de pais autoritários tendem a ser adultos que terão medo de não serem aceitos, ou de não serem compreendidos, pois não sabem lidar com conflitos e impor seus próprios limites. 

Inconscientemente, elas trarão dentro de si, um sentimento de imerecimento e de autoproteção, pois não aprenderam a lidar com as emoções, muito menos as negativas. E, muitas vezes, para se protegerem emocionalmente, serão pessoas que terão dificuldade de confiar plenamente nas outras pessoas, tendo sempre um "pé atrás" com elas, o que é muito ruim em qualquer relação, de amor, de amizade, familiar ou profissional. 

E, certamente, serão pais e mães mais permissivos, que também trazem algumas características nocivas, como veremos na próxima postagem.

Portanto, se você tem filhos e está agindo dentro deste padrão, é importante que você entenda que essas características citadas irão se transformar em grilhões mentais que irão atrapalhar o sucesso dos seus filhos. 

VOCÊ TEM ESTILO AUTORITÁRIO?

Se você tem tendência a ser autoritário, pare e reveja seus conceitos. Porque você se tornou autoritário? 

O que te leva a agir de forma rígida e impositiva, sem ter o devido respeito a opinião das outras pessoas? 

Porque acreditar que o respeito só vem pelo meio da força, quando o verdadeiro respeito não é imposto e sim conquistado?

Te convido a refletir e a entender os efeitos negativos destas atitudes na sua vida e na vida dos seus filhos. 

Não se trata de ser irresponsável, e de largar os seus filhos, mas sim de equilibrar o seu próprio emocional para que, verdadeiramente, você eduque seu filho com conhecimento, diálogo e também com firmeza e limites (que também são necessários!), mas jamais o autoritarismo.



VOCÊ É OU FOI VÍTIMA DE PAIS AUTORITÁRIOS?

Se você acha que seus pais agiram assim com você, mas ainda tem dúvidas, faça a si mesmo as seguintes perguntas: 


  • Você foi uma criança feliz? 
  • Seus pais perguntavam a sua opinião antes de tomarem decisões importantes, ou apenas davam as ordens e determinavam o que queriam? 
  • Você era uma criança participativa, ou às vezes se sentia um "peixe fora d'água" na sua família, na escola ou até mesmo no mundo? 
  • Você tinha a certeza do amor e do acolhimento dos seus pais, e tinha amor por eles, ou o que predominava entre vocês era o medo?

Agora, vamos avançar um pouco mais e olhe para você no momento presente. 


  • Você é uma pessoas espontânea, ou tem medo de colocar seu ponto de vista? 
  • Consegue criar por conta própria, sem medo de errar, e está tudo bem, pois o ato de errar faz parte do aprendizado, ou se cobra tanto que acaba por se travar e não avançar? 
  • Você é uma pessoa que brinca livremente, ou se sente tolhida em demonstrar suas emoções? 
  • Tem muitos medos, principalmente quando envolve suas emoções, como viver um relacionamento amoroso, mesmo que não der certo?
  • Tem dificuldade de tomar iniciativa? 
  • Sente que tem um potencial maravilhoso, mas algo, que você não entende, faz com que você acabe por sabotar a si mesmo?

VIRANDO O JOGO:  LIBERTE-SE!!

É difícil reconhecer certas situações em nossa vida, mas ao mesmo tempo é libertador! 

Primeiro porque você não é mais aquela criança que pode ter ouvido um monte de coisas negativas e que se sentia um "peixe fora d'água".

Segundo, porque essas crenças estão sendo alimentadas por emoções causadas por momentos que fazem parte do seu passado, e você precisa olhar para elas pelo ângulo certo: elas são do passado, e realmente não há o que fazer em relação a isto, pois elas já aconteceram e já te magoaram, mas o HOJE é o momento mais importante de nossas vidas, pois é quando, efetivamente, COLOCAMOS EM AÇÃO o nosso PODER DE ESCOLHA e o nosso DIREITO AO LIVRE ARBÍTRIO!!


ESCOLHA SER FELIZ

Parece estranho a gente falar para alguém sobre escolher ser feliz, pois isto é o natural de todo ser humano. Foi para isso que fomos criados!! 

Porém, infelizmente, a realidade é que a maioria das pessoas vivem aprisionadas emocionalmente, carregando um monte de tralhas tóxicas, que são lembranças, pensamentos e emoções negativas sobre si mesmas e sobre o mundo. 

Basta olhar o mundo ao nosso redor para percebemos o quanto as pessoas estão doentes emocionalmente, seja na área amorosa, pessoal, profissional, familiar, financeira... Não importa, pois somos o mesmo ser com diversas áreas, mas uma úncia pessoa, e precisamos nos cuidar de forma plena

E por isso existe o CONCEITO DBV, com assuntos mais voltados ao coaching, pois cuidar da nossa alma faz parte do nosso conceito BEM VIVER, aqui no DBV!!

Até a próxima postagem!! 

0 comentários: