Alimentação saudável,

Afinal, quando introduzir o sal e o açúcar na comida do bebê?

11 novembro Marcia Cruz 0 Comments



Ter filhos é maravilhoso! E eu fico muito feliz com o crescimento da valorização da boa alimentação como base para a boa saúde desde a infância. E ajudar a promover essa ideia é um dos nossos objetivos aqui no DBV, pois quanto mais cedo a pessoa aprender a se alimentar de forma correta, melhor. 

O açúcar e o sal são dois ingredientes constantes no nosso dia a dia, e saber como usá-los, ou evitá-los, é de suma importância para sua qualidade de vida, como um todo, pois não adianta você chegar aos 70 anos prostrado numa cama, não é mesmo? E onde o aprendizado e a prática começa? Quanto mais cedo, melhor! E hoje eu vou me dirigir aos país e como eles podem (e devem!) ajudar seus filhos a aprenderem sobre boas escolhas alimentares. Vamos lá?


QUANDO INTRODUZIR O SAL E O AÇÚCAR NA COMIDA DO BEBÊ

A primeira coisa a se considerar é que se você quer ensinar seus filhos a terem uma alimentação saudável, o melhor é começar enquanto ele ainda é bebê. E, depois, manter com seu próprio exemplo o cuidado na escolha dos alimentos e bebidas para uma boa saúde.

O ideal é que a criança seja somente amamentada pelo menos nos seis primeiros meses de vida. Aproveite o período de licença maternidade para focar nisto e, é claro, a mamãe precisa cuidar, rigorosamente, da alimentação durante a gravidez e o período de amamentação.

Ao começar a introduzir papinhas e sopinhas, purês e mingaus, não precisa colocar sal. O bebê desenvolve suas papilas gustativas entre os 6 e os 24 meses e, a partir daí, vai interagindo mais com os sabores. Quanto mais cedo ele for acostumado a se alimentar com pouquíssimo sal, melhor. E com sal de boa qualidade, como sal marinho ou sal rosa do Himalaia. Cloreto de sódio, nem pensar! 

Ao introduzir chás e sucos de frutas, evite usar produtos processados, que têm conservantes, produtos químicos, sódio e açúcar embutidos. De preferência, faça o chá com ervas compradas em lojas de boa procedência ou da sua hortinha, e o suco da própria fruta, e da estação, que são mais naturais.  E sem açúcar! Se quiser, realmente adoçar, faça uso do xilotol ou adoçante similar, também saudável.

Pelo menos enquanto a criança ainda é muito dependente dos adultos para se alimentar, cuide para que ela tenha a melhor alimentação possível. 

Lembrando que o exemplo é sempre o melhor ensino!


AÇÚCAR: O VILÃO QUERIDINHO

O açúcar é o vilão mais queridinho, não é mesmo? Mas além de cáries, eles aumentam o risco de sua criança vir a ter obesidade infantil. E ele aparece sem avisar em forma de doces, biscoitos, refrigerantes e sucos de caixinhas e em todo alimento adocicado.

Acostume seu filho a consumir sobremesas mais saudáveis. Aqui no DBV temos diversas receitas. Confira e mãos à obra!

Até o próximo post!